Acervo Tridimensional - Núcleo de História

Coleção: Museu de Cera

Museu de cera Artes visuais

Museu de cera

MOO.9484

Artes visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - Dr. José Inácio Guillotin. Foi inventor da guilhotina. Médico e professor de anatomia. A INvenção deu-se em fins do século XVIII, foi adotada para a execução dos criminosos, embroa violenta, sanguinária e trágica, produz morte instantânea. A guilhotina funcionou pela primeira vez em 25 de abril de 1792. Entre, muitos outros, morreram decaptados pela guilhotina: Robespierre, Danton, Lavoisier, Luis XVI e sua esposa Maria Antonieta. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que, para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele nao tinham utilidade, então as ofereceu a empresários Carazinheneses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre - 17/02/2004. Doador: empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9485

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de Cera - Alfonso Portago. Nascido em Londres 11/10/1928. Portago era herdeiro de um dos títulos mais respeitados em Espanha e um milionário. Portago começou a correr com carros esportivos en 1953. Em 12 de maio de 1957 ele e seu co-piloto Edmund Nelson foram mortos( Portago com 28 anos) em um acidente, que causou a morte de 9 espectadores. Um pneu estourou no 3º lugar do Portago - Ferrari 335 S, fazendo-a girar no meio da multidão, ele estava a 240km/h qdo o pneu furou. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de Cera Artes Visuais

Museu de Cera

MOO.9487

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho - RS Descrição física: Cabeça de cera - Maria Bonita Maria Gomes de Oliveira, vulgo Maria Bonita, tudo abandonou para atender ao chamado de sua vocação, quando a aventura lhe bateu à porta modesta, para tirá-la de uma exitência condenada ao anonimato ao lado de um sapateiro e lança-la no turbilhão de correrias, lutas, alegrias e sofrimentos. Nasceu em 08/03/1911 na Bahia, na Fazenda Malhada da Caiçara. Filha de agricultores e neta de jagunço. Era tida como moça bonita da região, por isso o nome Maria Bonita, popularizado pelos cantores e violeiros. Tinha 19 anos quando encontrou o homem da sua vida Virgulino Ferreira da Silva(Lampião) em 1928. Maria Bonita admirava as façanhas dos cangaceiros passando a participar do bando, com pistola à cintura e cartucheira a tiracolo, tomando parte nas lutas de vida ou morte. Em 1933, em plena caatinga, teve uma filha com Lampião que batizou com o nome de Expedita. Quando Lampião e Maria Bonita morreram Expedita tinha 6 anos e foi confiada a parentes. Em 27 de julho de 1938, Maria Bonita foi degolada ainda viva assim como Lampião, porém este já morto, e outros nove cangaceiros. pela polícia armada oficial, em Grota de Angicos, em Poço Redondo(Sergipe). Sua cabeça foi exposta à curiosidade pública como Troféu de guerra. Até julho de 1969 a mesma ficou no Museu Nina Rodrigues, em Salvador. Após foi sepultada no cemitério da Baixa das Quintas, capital baiana. Na lápide sem data, apenas o nome Maria Bonita. Em 2006 a Prefietura de Paulo Afonso restarou a casa de infância de Maria Bonita, instalando o Museu Casa de Maria Bonita no local. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários Carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de Cera Artes Visuais

Museu de Cera

MOO.9478

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - Karl Adolf Eichmann Karl Adolf Eichmann (1906-1962). Carrasco nazista, responsável pelo extermínio de sei milhões de judeus. Desde que ingressou no partido nazista austríaco(1931), preparou-se para a tarefa sinistra. Os expurgos que organizaou, após a ascensão de Hitler ao poder, valeram-lhe a posição que assumiu na Gestapo. Conseguiu evadir-se para a Argentina em 1950, onde viveu sob o nome de Ricardo Klement, tendo trazido a sua família para o país logo depois. Sendo capaturado em 1960 e conduzido para Israel e julgado por tribunal especial e condenado a todos as acusações e recebeu a sentença de morte ( a única pena de morte civil alguma vez levada a cabo em Israel) a 15 de dezembro de 1961 e foi enforcado poucos minutos depois da meia noite de 01 de junho de 1962, na prisão de Ramla. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresário carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9498

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho - RS Descrição física: Perna de cera de um jogador com fratura exposta. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9482

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho - RS Descrição física: Cabeça de cera - Gigante Canibal Gigante Canibal pertenceu a tribo dos homens Lions, terror dos Vilegues. África Francesa, 1943. Com brinco e argola. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9483

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - Décio Arruda Décio Arruda, idiota microcefálico. O famoso criminoso. Tarado sexual, 77 vítimas, todas menores de idade. Cidade do México - 01/03/1950. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9479

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - Jacinto Arruda. Jacinto Arruda, morto ao cair do segundo andar em que trabalhava. Sua cabeça foi perfurada por uma estilha, com entrada frontal e duas saídas na região bucal. São Paulo 12/11/1952. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9481

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - com hidrocefalia Hidrocefalia (cabeça d' água). Acumulo anormal de líquido no interior dos ventrículos do encéfalo. Caracteriza-se por grande volume de cabeça, podendo também haver debilidade mental, convulções e alterações neurológicas variadas como por exemplo, falta de coordenação motora. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bulgliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9480

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - Wu Stafoka Terrorista coreano, morto pela sua própria granada. Zeul - 1944 Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9492

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Busto de cera - Marcelino Pão e Vinho Marcelino Pão e Vinho , foi abandonado recém nascido na porta de um convento espanhol, Marcelino foi criado por doze frades franciscanos. Tornou-se uma criança viva e alegre, que fez mil travessuras. Aos 5 anos de idade encontra no sótão uma grande imagem de Cristo. Penalizado com seu sofrimento, o garoto levava-lhe um pedaço de pão e a imagem desce da curz para conversar. Todos os dias, Marcelino leva pão e vinho para o amigo, sem que ninguém no convento desconfie do milagre. Até que Jesus lhe ofereceu uma graça especial: ir para o céu. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9489

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Corpo de cera - Conde Drácula O Drácula original foi um príncipe que viveu no século XV, na Valáquia, território montanhoso próximo a Transilvânia. Seu nome de batismo era Vlad, mas apelido de Drácula devido ao símbolo da família, dracul ou dragão, que por coincidência "demônio". Drácula ainda jovem foi mantido como refém pelos turcos, com os quais aprendeu um processo dolosíssimo de execução, o empalamento, que consistia num castigo no qual atrevassava-se o corpo com uma estaca de madeira ou ferro que se espeta no chão, deixando a vítima agonizada até a morte. Em 1448, Vlad, com 18 anos foi colocado no trono de Valáquia pelos turcos, passados dois meses, refugiou-se num mosteiro cristão. Quando Constantinopla, a grande capital cristã, teria sido tomada pelos turcos, Vlad regressou ao seu trono hereditário em 1456, iniciando um reinado de quatro anos de terror. Em certa ocasião, atacou uma cidadse amiga, matando e torturando 10.000 pessoas, muitos deles por empalamentos. Obteve mais um apelido "empalador". No seu mais triste fim e famoso massacre, no dia de São Bartolomeu de 1460 a 30.000 pessoas foram empaladas na Transilvânia. Drácula foi preso durante 10 anos pelo rei Mathias da Hungria. No Cárcere, Drácula sabia ser cativante quando queria, fez amizade com os guardas que lhe forneciam ratos e pequenos animais com os quais se divertia empalando. Aos 45 anos de idade, Drácula foi morto em mais uma batalha com os turcos, cortaram-lhe a cabeça que foi enviada como troféu ao sultão. O corpo jaz numa sepultura anônima. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9486

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - com lepra nodular Hanseníase Nodular (lepra), moléstia infecciosa, também denominada moléstia de Hansen, provocada pelo Micobacterium leprae. Caracteriza-se por inflamações de longa duração na pele e nos nervos. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9473

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cabeça de cera - Martina Errazuris Martina Errazuris foi morta a facadas. Crime registrado em Santiago do Chile. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9497

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho - RS Descrição física: Cobra de cera - Urutu cruzeira e um pé de cera Urutu - Cruzeira - Bothrops alternatus Lesão originada pelo veneno de urutu. Antigamente, acreditava-se que estes casos podiam ser curados por benzeduras, rezas e feitiçarias. A cachaça, o fumo e até o querosene eram tidos como muito recomendáveis. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9495

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Sapo de cera - Cururu ou Bafo Sapo Cururu ou Bafo, possui numerosas glândulas de veneno que podem liberar uma pasta violentamente tóxica. Os índios aborígenes usavam este terrível veneno para colocar na ponta de flechas, pois causavam a morte de inimigos. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresário carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9504

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Cobra Coatiara de cera Coatiara - Bothrops Coatiara As picadas destes espécimes são em geral muito perigosas. Antigamente nos casos graves se aplicava o Permanganato de Potássio unico médio clínico(não infalível) até que Vital Brasil, no Instituto de Butantan de São Paulo, adaptou o Método de Calmette à peçonha das serpentes Americanas. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani
Museu de cera Artes Visuais

Museu de cera

MOO.9501

Artes Visuais

Nota de aplicação: Objetos criados, geralmente, com fins estéticos ou como demonstração de criatividade e que integram as artes plásticas. Origem: s/r Procedência: Carazinho -RS Descrição física: Escorpião negro de cera e um pé humano de cera. Escorpião Negro (Escorpião de Ceilão) O ferrão em forma de espeinho é sua arma. O forte veneno que ele injeta, segregado de dois orifícios que tem na base do gancho causa dores violentíssimas, podendo mesmo causar a morte. Infinidades de lendas se tem criado sobre essa espécime, sua ferroada é temida a tal extremo pelos nativos na Índia que preferem mesmo uma amputação do membro acidentado, sem recorrer a um outro tratamento. A crença que ameaça grande desgraça em ocasião de sua aparição, faz reuniar as tribos ante um rito curioso que consiste em fazer o infeliz bicho matar-se com seu próprio veneno por meio da pressão de cefalotórax, com ajuda de uma vara, o aracnídeo se contorcions e inocula em si próprio ( por contorção) o terrível veneno que lhe ocasiona quase que instantaneamente, a morte. Histórico: Museu de Cera: Esculturas confeccionadas com cera de abelhas. A coleção pertencia a um dono de circo que para desfazer-se de um ônibus teve que vender juntamente as esculturas. Escultor das obras: Domingo Tellechea. O Sr. Ronaldo Bugliani, interessado no ônibus, realizou o negócio ficando com as esculturas que para ele não tinham utilidade, então as ofereceu a empresários carazinhenses, que adquiriram a coleção e doaram ao museu Olívio Otto. Informações do Sr. Sérgio A. M. Cardozo de Porto Alegre – 17/02/2004. Doador: Empresários carazinhenses Pertenceu a: Ronaldo Bugliani